Archive for the ‘Reviews’ Category

O Windows 8.1 já está disponível para download e é a aposta da Microsoft para reverter boa parte das críticas ao seu novo sistema operacional. A versão preview mostra bastante coisa do que está por vir na versão final. Mas, vale a pena baixá-lo? As mudanças valem à pena?

Se a intenção da Microsoft era agradar à primeira vista, a nova versão do sistema deixa a desejar. Para mudar o Preview, é necessário instalar uma atualização para o Windows 8 original e, em seguida, fazer o download do update na loja do sistema. No dia do lançamento, muitos foram os problemas de download. Mas, quem insistiu, enfim, conseguiu completar o processo. No geral, a aparência do Windows 8.1 continua a mesma, exceto por um detalhe: a volta do botão “Iniciar”. O ícone mais polêmico do novo sistema operacional retornou com interface minimalista, mas sem a sua funcionalidade clássica. Ao clicar no botão, é exibida a tela inicial do sistema, mas não o menu clássico do Windows 7 e anteriores. A tela Iniciar trouxe pequenas mudanças, mas grande ganho em personalização. A partir de agora, as Tiles de programas que não possuem a interface Metro serão coloridas a partir da cor predominante do ícone. Além disso, há quatro novos tamanhos: pequeno, médio, largo e grande. A mudança aproxima a experiência do sistema convencional à do Windows Phone 8, grande sacada da Microsoft.

Já no fundo da tela, é possível escolher entre novas opções de temas, alguns animados, e personalizar a cor de fundo e a de destaque. Outra opção é exibir o papel de parede da Área de Trabalho. O menu “Todos os Aplicativos” pode ser acessado a partir de uma seta para baixo, localizada na parte inferior da tela. Antes, era preciso clicar com o botão direito e, em seguida, clicar em outro ícone. Outra grande sacada da Microsoft é oferecer mais liberdade na divisão entre dois aplicativos abertos na tela. Com o Windows 8.1 ficou bem mais fácil, por exemplo, digitar um documento de texto na Área de Trabalho enquanto se verifica os e-mails ou gerenciar a reprodução de músicas durante a navegação na Web. A interface Desktop é praticamente a mesma. A barra de tarefas ganhou, além do menu “Iniciar”, um pouco mais de transparência. Já no Windows Explorer, as pastas “Imagens”, “Documentos”, “Músicas” e “Vídeos” agora aparecem dentro da guia “Este computador”.

O Windows 8.1 chegou com a promessa de reformulação de alguns programas criticados na versão original do sistema. O primeiro a sofrer grandes mudanças é a Windows Store. A nova loja virtual está mais amigável, com destaques animados e listas de aplicativos semelhantes à da Google Play e App Store: sugeridos, mais populares, novas versões, melhores pagos e gratuitos. Ao clicar com o botão direito, todas as categorias clássicas são exibidas. Um ótimo trabalho da Microsoft. Outro aplicativo bastante aguardado é o Internet Explorer 11 Preview, que na sua interface Metro recebeu mudanças bastante interessantes. A primeira delas é que, ao clicar com o botão direito, as abas abertas serão exibidas na parte inferior da tela, junto com a barra de endereço. O programa também ganhou um gerenciador de downloads mais completo e, finalmente, um botão de salvar favoritos. No quesito velocidade, houve uma leve melhora, mas nada surpreendente.

A nova ferramenta de pesquisa do Bing pode dar dor cabeça para o Google no futuro. A integração do buscador da Microsoft com o novo sistema oferece ao usuário uma experiência rápida e satisfatória. Para pesquisar, basta clicar no ícone de lupa da Charm Bar e digitar o que você procura. Os resultados são organizados em fotos, vídeos, notícias e páginas da Web. O recurso é interessante, mas uma otimização da interface seria bem-vinda.


O Windows 8.1 Preview traz um pouco poder de fogo que faltava ao sistema lançado em 2012 e indica o que a Microsoft pode guardar para a versão final do update. No geral, o sistema mantém o bom funcionamento em desktops e notebook, mas promete mesmo se destacar nos tablets e brigar com Android e iOS. Curiosamente, o logo do Windows da tela de inicialização foi substituído por um peixinho. Resta aguardar para ver se a versão 8.1 trará marés mansas para a Microsoft ou afundará, de vez, as chances do novo sistema.

Fonte: Techtudo

A Apple trouxe muita coisa nova na WWDC 2013, seu principal evento de lançamento, exclusivo para desenvolvedores. Além do já aguardado iOS 7, ela também mostrou o novo sistema operacional, novos MacBook Air, um já criticado Mac Pro e mais algumas coisas. Mas vamos pelo começo.

Como esperado, o iOS 7 ganhou uma bela reformulada. Tim Cook disse, no início da parte sobre o iOS 7, que essa foi a maior chance que a Apple já teve de mudar profundamente o sistema. E parece que eles foram fundo mesmo: mudou tudo, inclusive elementos básicos e marcantes da interface como o deslizar para desbloquear, agora de baixo para cima e a tipografia, totalmente alternada. Adequando-se ao já tradicional [em outros sistemas operacionais para gadgets] visual flat, o iOS7 fez uma reforma geral no sistema também. Ele ganhou gestos: passando o dedo da esquerda para a direita, o usuário volta ao app anterior. De baixo para cima, abre a Central de Controle — vários botões de acesso rápido e controles do sistema. (more…)

Depois de muito mistério e de muita especulação, a Microsoft finalmente mostrou ao mundo seu console da nova geração. Tentando não ficar atrás da concorrente Sony, a empresa de Bill Gates anunciou o Xbox One [nada de 720 ou Durango], um console reformulado, a altura do novo PS4, porém que dividiu opiniões, tanto no lado da originalidade e do desempenho dos console [além das limitações], como no lado dos games e engines, já que poucos jogos foram mostrados no dia da apresentação, que teve seu foco no desempenho do Xbox. A promessa é que o novo brinquedinho se torne uma central de entretenimento ‘all-in-one’, como anunciado. Vejamos as principais funcionalidades do aparelhinho.

8 anos após ser lançado, o Xbox 360 realmente precisava de um belo update de hardware. E foi o que veio: CPU octa-core, 8GB de memória RAM, HDD de 500GB, drive de Blu-ray, Wi-Fi direct, HDMI e USB 3.0. Ou seja, praticamente idêntico ao hardware do novo PS4, o que deixa mais acirrada ainda a disputa pelo melhor console do mercado. Apesar disso, a Microsoft anunciou que o Xbox One tem possui uma nova arquitetura que facilita na hora da mudança entre apps e de conteúdo com bastante facilidade. Ele quer simplificar a sua sala de estar como um aparelho de entretenimento “All-in-One”. O Kinect 2 será vendido junto com o novo console e o controle de voz ganhou bastante destaque. Você fala “Xbox, On” e ele liga – não só isso, também detecta quem pediu para ligar e vai direto para o perfil da pessoa. Com o console ligado, tudo pode ser feito com comandos de voz novamente. Não apenas navegar pelas janelas da dashboard (que lembra bastante a do Xbox 360), como para outras coisas. Diga “Xbox, watch TV” e ele muda para a TV ao vivo. Você pode brincar: abrir o Internet Explorer, ouvir música, assistir filmes, voltar para a TV, para algum jogo. Em resumo, o Xbox One é bem mais poderoso que o Xbox 360. E a Microsoft fez questão de deixar isso bem claro.

O Kinect foi “completamente redesenhado” para responder melhor aos seus comandos de voz, e foi feito para funcionar mais como uma conversa. Ele tem um novo sensor 1080p e captura vídeos a 60fps e detecção refinada. Ele consegue rastrear quando você mexe o pulso, e consegue até ler seus batimentos cardíacos enquanto você se exercita. Já o controle ganhou um novo design e vários novos recursos. Nada de um touchpad, como no PS4, muito menos uma tela no meio dele, como no Wii U. Em vez de adicionar coisas, a Microsoft preferiu aperfeiçoar o que já tinha: os gatilhos recebem feedback, o direcional foi completamente refeito e os botões de ‘star’ e ‘back’ do controle foram substituídos por um botão de acesso ao menu e outro para troca de aplicativos simultaneamente.

As maiores dúvida em relação ao novo console continuam sendo a sua suposta conexão obrigatória e o seu bloqueio a jogos usados. E esse é o grande problema. Don Mattrick, Presidente de Entretenimento Interativo da Microsoft, confirmou que o sistema “always online” não passava de um rumor: “O Xbox One não precisa estar sempre conectado. Criamos o consoles para que você possa jogar e assistir a filmes de Blu-ray ou TV mesmo que você perca a sua conexão com a internet”. Tudo certo até aqui. Mas aí a vice-presidente da Microsoft, Phil Harrison, informou que o console precisará de conexão ao menos uma vez ao dia. E para os usuários da Xbox Live, o problema aumenta: a conexão é quase permanente caso queira ter uma experiência completa. Compreensível até certo ponto.

Quanto aos jogos usados, aí a situação fica um pouco mais embaçada. Assim como a Sony, a Microsoft está sendo muito vaga com relação a isso. Por enquanto, a única resposta oficial é: “Estamos desenvolvendo o Xbox One para permitir que consumidores possam trocar e revender seus jogos usados. Teremos mais detalhes sobre o assunto em breve.” Dada a natureza do console em instalar todos os jogos no seu HD, a The Verge e a Wired acreditam que haverá algum tipo de licença digitial que você deve comprar para rodar um game usado. Por enquanto, ficamos apenas na especulação.

Por fim, a Microsoft prometeu trazer nada menos do que 15 títulos exclusivos para o Xbox One somente em seu primeiro ano de lançamento. O mais impressionante é que, deste total, oito deles são séries inéditas, o que torna tudo ainda mais interessante. Ao mesmo tempo, podemos esperar o retorno de mais sete franquias da Microsoft — incluindo uma “série histórica” da Rare. Ninguém sabe ao certo o que esperar, exceto que as respostas aparecerão na conferência da companhia na E3, o que acontece no próximo dia 10 de junho. E quando será lançado? A Microsoft só informou que ainda esse ano, provavelmente em novembro. Agora é cruzar os dedos para que as novidades sejam benéficas e que o console possa ser realmente inovador como promete e não mais um fiasco como alguns dos últimos produtos lançados pela empresa do Sr. Gates.

-

Fonte: Gizmodo/Kotaku/Tecmundo

Nós já falamos antes sobre a chegada do 4G no Brasil, e ele finalmente está entre nós, ainda que em fase de testes. A TIM conseguiu concluir as instalações da tecnologia 4G em tempo para a Copa das Confederações. A Vivo lançou seus planos de internet 4G em uma coletiva realizada no mesmo dia. A Claro foi a primeira a operar com o serviço no Brasil, seguida de perto da Oi. Nenhum destas ainda opera em todo o território nacional, nem todos os aparelhos já estão habilitados a usar a rede. O foco ainda é nas cidades que abrigarão a Copa das Confederações, bem como em alguns poucos smartphones. Mas o que existe de tão bom nessa tal de 4G?

(more…)

Começou com um anúncio de um óculos de realidade aumentada chamado de “Project Glass”. Parecia uma idéia longe de se tornar real e o próprio Google admitiu que ele não seria tão incrível assim. Isso foi no começo de 2012 e muito se especulou sobre o futuro aparelho tecnológico da gigante de Mountain View.

Hoje já sabemos o que é o Google Glass e como ele funciona. No meio de 2012 o Google mostrou o aparelho durante o Google I/O 2012 numa apresentação incrível que misturava saltos de paraquedistas, pessoas fazendo rapel e pulando de bicicleta de um lado para o outro. O aparelho é realmente incrível, mas como relógios, pulseiras e óculos inteligentes mudarão nossa vida no futuro? (more…)

samsung S4A Samsung apresentou na noite da última quinta-feira, 14 de março, a nova geração da sua linha de smartphones, o Galaxy S4. O aparelho que deve chegar às lojas no final de abril [inclusive aqui no Brasil], veio com poucas inovações, mas trouxe poder à marca, o que deve acirrar mais ainda a batalha pela hegemonia do mercado [leia-se Apple x Samsung]. Mas vamos falar  um pouco do novo Galaxy.

Falando em Apple e na sua tela Retina, o novo Galaxy tem tela Super AMOLED de 5 polegadas com resolução Full HD, e densidade de pixels de 441 ppi. O resultado é uma belíssima tela que permite novas funções bem bacanas, além de uma sensibilidade maior do aparelho. Já em se tratando de processador, teremos duas versões: uma com Exynos octa-core, de 1,6 GHz, e outra com Snapdragon S4 Pro quad-core de 1,9 GHz. Alguns países vão receber o Exynos e outros o Snapdragon. (more…)

Foram muitos os mockups e PlayStations imaginários. A Sony não chegou a mostrar o visual do console, pois, como Shushei Yoshida, presidente dos Worldwide Studios mesmo disse, “o console é apenas uma caixa”. Durante as duas horas de apresentação no evento realizado no último dia 20, a Sony revelou tudo que virá no novo console: chips personalizados da AMD, RAM ultra rápida e um controle cheio de recursos.

(more…)

Busca Social do Facebook

No dia 15 de janeiro, o Facebook anunciou, num evento em sua sede na California, um novo sistema de buscas que mostra resultados baseados em conteúdos que o usuário curtiu, músicas, lugares, videos, fotos e interesses. É um novo passo para o Facebook que o coloca a frente de outras redes sociais e sistemas pela web, adicionando novas formas de utilização da já poderosa rede social. O novo sistema já tem causado polêmica e preocupado especialistas em segurança. Então vamos falar um pouquinho sobre essa tal “Busca Social”? (more…)

Aconteceu entre os dias 08 e 11 de janeiro a CES 2013 [Consumer Electronics Show], maior feira de eletrônicos do mundo, onde mais de 3 mil expositores apresentaram ao mundo seus inovadores projetos tecnológicos. E quando falamos em tecnologia, queremos dizer que tem para todos os gostos: de pavilhões lotados de TVs de alta definição a gadgets de dar inveja a Gene Roddenberry, a carros com tecnologias antes apenas imaginadas nos filmes mais criativos do James Bond. Resumindo: é o lugar dos sonhos para qualquer nerd aficcionado por tecnologia.

(more…)

Estreia hoje, nos cinemas mundiais, O Hobbit – Uma Jornada Inesperada, primeiro filme de mais uma trilogia baseada no livro homônimo de J.R.R. Tolkien. Quem dirige é o mesmo Peter Jackson que nos levou à Terra-Média há mais ou menos dez anos atrás quando adaptou ao cinema os livros da trilogia O Senhor dos Anéis. Jackson traz dessa vez uma aventura 2.0, com efeitos especiais mais polidos, o melhor 3D estereoscópico da atualidade e a promessa de uma revolução no cinema: o filme será rodado em 48fps. Mas porque esse formato traz toda essa revolução?

(more…)