Archive for the ‘Reviews’ Category

O dia é 06 de agosto de 2012. Um dia memorável, pois pousamos um “caminhão” em Marte.

Não, esse não é o começo de uma obra de ficção científica. Nós realmente pousamos uma pequena nave em Marte. E nessa mesma data, um homem correu 100m em 9,63 segundos. Que época essa em que nós vivemos, não?

Àqueles que não estão entendendo nada, estamos falando da Curiosity, o robô de quase 3 metros de altura que a NASA conseguiu pousar com sucesso em Marte na madrugada [horário de Brasília] do dia 06 de agosto de 2012. Foi um dia histórico para a humanidade que sempre quis explorar o tão misterioso planeta vermelho. A Curiosity é resultado de anos de pesquisa, muitas falhas e muitos acertos da NASA e um investimento de mais de US$2,5 bilhões. Mas do que é feita essa tal de Curiosity?

Oi, eu sou a Curiosity.

Vamos começar pelo hardware. A Curiosity tem dois computadores chamados RCE [Rover Compute Element] e cada um deles tem um processador RAD750 com 200 MHz, capaz de processar 400 milhões de instruções por segundo; 256 MB de memória RAM e 2 GB de memória Flash. Ela tem dois para que, caso um deles tenha problemas, o outro tome o lugar. Todos os equipamentos são protegidos contra radiação, algo essencial para o bom funcionamento de um computador no espaço. A captura das fotos é feita por 12 câmeras no total, todas espalhadas nos mais variados ângulos. Existem duas principais, chamadas MastCam, que estão localizadas proeminentemente no robô. Ambas têm capacidade para gravar vídeos de até 720p com 10 fps [veja o video da descida da Curiosity e entenda como foi nessa animação em HTML4 feita pela NASA] e capturar imagens estáticas com 1600 x 1200 pixels de resolução. Outra delas é a HazCam, responsáveis por detectar possíveis problemas de navegação na superfície.

Principais cameras da Curiosity


A HazCam já captou algumas fotos em preto-e-branco e enviou para a Terra. Alimentando esse hardware todo, a Curisosity tem um reator nuclear criado pela Boeing (sim, a dos aviões) e que tira sua energia da conversão de calor criada por um isótopo de plutônio-238. Esse reator é capaz de gerar 2,5 quilowatt-hora, mais que o suficiente para a Rover operar. Fora isso, a Curiosity também tem um verdadeiro laboratório capaz de analisar solo, umidade, temperatura e outras informações, além de três antenas UHF responsáveis pela transmissão e recebimento das informações. Isso tudo, faz da Curiosity um robô bem gordinho: 1T de em equipamentos rondando o planetinha vermelho. Para quem quer saber mais sobre os softwares, aqui está uma apresentação em PDF na qual a NASA detalha os códigos e os testes feitos para que nada saia errado.

Primeira imagem colorida enviada pela Curiosity.

Desde a sua chegada, a Curiosity tem enviado fotos e dados para a Terra. Algumas pessoas tem se perguntado porque as primeiras fotos chegaram tão ruins à Terra. A questão é que as lentes das câmeras tinham proteção contra poeira, que, apesar de transparentes [coisas da NASA...], não ajudam muito quando o assunto é nitidez. A qualidade das fotos melhorou quando os protetores foram removidos e hoje já temos fotos de qualidade tiradas pela Curiosity, e teremos mais algumas excelentes pois a nave possui nada mais nada menos que 12 cameras, algumas com capacidade de tirar fotos em 3D. Se você quiser mais detalhes sobre os equipamentos da Curiosity e o que eles farão por lá, o pessoal do IG criou um infográfico bem bacana explicando tudo direitinho. Há alguns dias atrás, um cientista da NASA anunciou uma descoberta “digna de entrar nos livros de história”, mas o que é de fato essa descoberta, só saberemos depois da NASA realizar estudos, o que pode levar meses. Bom, depois de reproduzir a voz humana em Marte, a navezinha agora se prepara para ser escolhido como “personalidade do ano” pela revista Times. Nada mais justo.

Clique na imagem para ver em HD o panorama em 360º

“Este é um triunfo sem precedentes”, disse o presidente dos EUA, Barack Obama, em comunicado oficial, quando do pouco da nave no planeta vermelho. Sim, é realmente excitante pensar que um equipamento construído pela humanidade encontra-se agora há mais de 250 milhões de Kms de distância da Terra. E aí lembramos também que “encontramos” uma partícula cuja função é crucial na formação do Universo, ou que um sul-africano nadou 100 metros na modalidade peito em 58 segundos.

É… essa é realmente uma época fantástica em que nós vivemos.

-

Fontes: Tecnoblog/CNET

Um anúncio feito no dia 30 de outubro, deixou o mundo do nerd/geek em polvorosa: a Disney [é, a empresa do Mickey e Pato Donald] comprou a Lucasfilm, empresa de George Lucas, por US$ 4,05 bilhões. As negociações seguiam em sigilo até agora e o primeiro projeto anunciado foi [respirem] Star Wars – Episódio VII para 2015. Isso foi o suficiente para fazer a internet entrar em parafuso nos últimos dias.

mashup star wars x disney com george lucas

Muitos filmes da saga continuarão sendo lançados nos anos subsequentes, segundo o comunicado enviado à imprensa. “Esta transação combina um portfólio mundial que inclui Star Wars, uma das maiores famílias de franquias de entretenimento de todos os tempos, a única e sem paralelos para criatividade Disney através de múltiplas plataformas, negócios e mercados para gerar crescimento sustentável e trazendo significativo valor a longo prazo”, disse Robert A. Iger, CEO da Disney no comunicado. Já Lucas falou em passar o bastão: “É hora de eu passar Star Wars para uma nova geração de cineastas. Sempre achei que SW viveria além de mim, e eu penso que é importante montar a transição enquanto eu estou vivo. O alcance da Disney vai dar à Lucasfilm a oportunidade de trilhar novos caminhos em cinema, TV, produtos interativos, parques temáticos, produtos ao vivo e outros direitos ao consumidor”.

assinatura contrato venda lucasfilm para disney

Nos últimos anos a Disney se tornou uma verdadeira potência pop. Após adquirir a Pixar [sua antiga parceira e hoje maior força criativa na Disney e em Hollywood], ela ainda comprou a Marvel [Studios e a editora], os Muppets, a rede de TV ABC e, agora, a Lucasfilm, que traz à tiracolo a franquia Star Wars, Indiana Jones, além da empresa de efeitos especiais Industrial Light & Magic e tudo o que Lucas ajudou a criar, o que envolve tecnologias diversas, bilheterias e faturamento com merchandising. É um catálogo de peso que coloca a Disney a frente da maioria dos estúdios de cinema e empresas do gênero.

lucas mickey star warsOs nerds estão assustados com essa mudança. A maior preocupação é o que pode acontecer a partir de agora com a franquia Star Wars e seus derivados. Vale lembrar que a Disney, apesar de dona da Marvel e da Pixar, permitiu que os estúdios mantivessem a liberdade criativa sem meter o “bedelho”. Lucas continuará como consultor criativo, o que talvez seja uma boa notícia, já que ele dirigiu os últimos três filmes da franquia com pulso de ferro e irritou os fãs ao fazer alterações desnecessárias em todos os filmes para relançá-los em DVD /Blu-Ray no último ano. E dá gosto saber que boa parte do dinheiro que toda a devoção dos fãs gerou a George Lucas, será aplicado em caridade e educação. É um atitude honrada de um dos maiores mestres da nerdice que o mundo já viu.

A Força é forte nele, afinal.

Maio de 2010: após 30 anos de rivalidade, a Apple supera a Microsoft pelo critério de valor de mercado e se torna a empresa de tecnologia mais valiosa do mundo. A concorrência que foi motivo de piada há três décadas, teve uma reviravolta que o Bill Gates com certeza não previu.

Outubro de 2012: na semana em que completou 14 anos, as ações do Google sobem 0,7% levando o valor da empresa a US$ 249,2 bi, o que coloca o gigante de buscas como a segunda maior empresa de tecnologia do mundo, logo atrás da Apple, apesar de que o valor da empresa da Maçã [US$ 632,9 bi] ser duas vezes maior que o do Google.

googlevsmicrosoft


O principal motivo que levou a Apple a se tornar mais valiosa que a Microsoft há alguns anos, foi a revolução causada na última década com o lançamento de dispositivos móveis como o iPod, iPhone e iPad, enquanto a Microsoft enfrentou uma [quase] estagnação em seus produtos [temos o Xbox e?], apesar de ainda dominar totalmente o mercado de computadores e sistemas operacionais para PCs. Com relação ao Google, as duas empresas tem competido em vários segmentos – a Microsoft lançou seu próprio mecanismo de busca [o Bing], enquanto o Google atacou com o Android e o Google Chrome [hoje, o navegador mais aprovado pela maioria dos usuários]. E ainda espera-se que o Google passe a dominar em breve o mercado de anúncios em computadores, substituindo o Facebook, maior plataforma de anúncios online atualmente.


Enquanto a Apple investe em tecnologia, em design e em novos equipamentos [apesar de que a quantidade de Macs vendidos não chega a 10% dos PCs vendidos no mundo], a Microsoft enfrenta problemas relacionados à sua posição no mercado além dos problemas com a pirataria de seus softwares. Acionistas já duvidam que a empresa possa fugir da sua dependência do Office e do Windows e encontrar um novo mercado para se inserir ganhando, assim, mais força. Mas a MS tem sentido essa pressão e tem investido forte para mudar esse quadro. O novo sistema operacional Windows 8 tem aos poucos agradado e a empresa começa e investir em novas tecnologias, vide sua recente inserção no mercado de tablets com o Surface.

A disputa é boa e ainda tem muita água pra rolar. E nós, apaixonados, só temos a ganhar com isso.

Lembra que nós contamos aqui sobre a nova parceria da Idealizza com o teeNOW, aquela loja de camisetas [y otras cositas más!] online que tava chegando pra revolucionar o mercado? Pois finalmente o teeNOW [na última segunda, 17/09] estreou e não poderia ter sido melhor. As ilustrações estão sensacionais e as camisetas já estão bombando por aí.

A estampa a estrear as vendas foi animal; uma mistura de dois universos, pop arte e revolução artística. Um R2-D2 diferente figurou na primeira estampa do tema Tecnologia e deu o que falar lá no Gizmodo. No segundo dia foi a vez do Futebol, e o pessoal do Trivela escolheu uma estampa que sintetizava todo o amor do torcedor pelo seu time; aquele torcedor que acompanha seu time onde ele estiver. Na quarta, os gamers piraram com a estampa do Metroid. A ilustração ficou tão bacana que terminou sendo a mais vendida da semana [e voltou no final de semana por isso]. Animal mesmo. Na quinta-feira os carros dominaram o teeNOW e o fusquinha mais adorado de todos os tempos acabou aparecendo por lá. Herbie foi a estampa escolhida pelo pessoal do Jalopnik, e só de ler os comentários do pessoal lá no site, já dá pra ver o sucesso que fez. Pra fechar a semana, as meninas estiveram muito bem representadas com uma estampa do maior sucesso pop das últimas semanas: Psy, o LMFAO coreano e autor do hit “Gangnam Style” foi o escolhido pelas meninas do Jezebel.

O teeNOW é isso aí: todo dia um tema diferente, uma estampa nova pra você ter sempre o melhor dos nossos ilustradores. E outra coisa bem legal do teeNOW, é que você poderá comprar seus produtos e guardá-los numa gaveta virtual (à salvo!). Para que? Pra poder continuar comprando outros dias e só enviar quando der na telha. Assim você economiza bastante no frete! E você ilustrador, pode continuar enviando quantas artes quiser que ela será muito bem tratada por lá. Ah, mas não sabe como funciona o teeNOW e seu sistema de “aluguel de artes”? Então se cadastra lá no site que tá tudo bem explicadinho pra vocês. Então é isso. Agora que você terminou de ler esse post, pode correr lá pro teeNOW pra comprar sua camiseta nova. Mas vê se não demora muito, afinal acaba rapidinho!

Eis uma boa notícia para os [internautas] brasileiros: depois de toda a polêmica envolvendo a telefonia celular no país, as operadoras começaram a se mexer correndo atrás do prejuízo; primeiro foi a TIM, implantando um serviço de internet por fibra ótica com velocidade mínima de 25Mbps custando pouco mais de R$ 100,00 por mês; e agora foi a vez da Claro, que, depois de ter lançado o serviço 3G Max [visto como inútil por muitos], anunciou que hoje começa sua fase de testes com a internet 4G usando a infraestrutura montada pela Sony Ericsson. Por enquanto o serviço está sendo testado apenas em Búzios e Paraty [Rio de Janeiro], e em Campos do Jordão [São Paulo]. Mas, mais importante que o sinal 4G, são os aparelhos capazes de suportar a tecnologia. E quanto a isso, parece que estamos bem abastecidos, vide a quantidade de lançamentos e promessas de aparelhos para os próximos meses. A Claro afirmou que está trabalhando em parceria com a Huawei para desenvolver um modem compatível, e com a Motorola para trazer um smartphone LTE.

O fato de a Claro ter escolhido essas três cidades [que são relativamente pequenas], tem a ver com a grande quantidade de turistas que circulam por lá, e também pelo fato de que o 4G ainda não pode ser oficialmente comercializado no Brasil, já que ainda não está devidamente regularizado – mas a ideia da Claro é realizar “testes exaustivos” com a tecnologia antes de vendê-la aos consumidores. Na verdade, são mais que testes, pois as redes estarão operando no 4G o tempo todo. E durante os próximos meses, portanto, é bem provável que as outras operadoras também façam seus testes com a tecnologia, apesar da Claro ter ficado com a maior parte das faixas do 4G num leilão promovido pela ANATEL que aconteceu em Junho. A briga vai ser boa, porque todas essas operadoras [especialmente a TIM] foram prejudicadas após as medidas tomadas pela ANATEL depois do “escândalo” e a credibilidade precisa ser reestabelecida. Sem falar na Copa no Brasil que está batendo à porta. O serviço precisa estar funcionando nas cidades-sede da Copa até dezembro de 2013. Porém, algumas estarão funcionando a tempo de pegar a Copa das Confederações no meio do próximo ano. Entre estas, Recife.

Agora é esperar que o serviço cumpra com o prometido e que, em breve, nós tenhamos aparelhos realmente compatíveis e que não sejam repassados ao consumidor por preços estratosféricos. Olhando o histórico da prestação de serviço das companhias de telefonia móvel no Brasil e de algumas empresas de tecnologia que atuam aqui, fica difícil acreditar que isso seja possível. Mas brasileiro não desiste nunca, certo?!

Fonte: Gizmodo

Nos últimos meses tornou-se rotina cruzar com aquele carro estranho do Google Street View andando pelas ruas de Recife. Normalmente são carros de passeio que têm câmeras de alta resolução acopladas para fazer a captação das imagens quando passam nas ruas. Mas o Google tem, além dos carros, barcos, lanchas e até bicicletas, para alcançar lugares de difícil acesso.

Carro do Google no Recife Antigo

Pois bem. Após alguns meses de captação das imagens, o Google finalmente disponibilizou nos últimos dias o acesso a essas cidades através do Google Street View. São 77 cidades brasileiras, entre capitais e centros urbanos menores [todas as cidades-sede da Copa de 2014 foram incluídas e/ou atualizadas], como Foz Iguaçu e Cascavel [Paraná], e Ribeirão Preto e Paraty [São Paulo e Rio de Janeiro, respectivamente]. O Street View está disponível no Brasil desde 2010, quando lançou imagens de 51 municípios das regiões metropolitanas do Rio de Janeiro, São Paulo e Belo Horizonte. Na época, o Brasil era o primeiro país na América do Sul a fazer parte do Google Street View, que estreou nos Estados Unidos em 2007. A idéia é manter abastecidas as cidades-sede até 2014.

A famosa "Praça do Relógio" em Garanhuns também está no Street View

Em Pernambuco, Recife e Petrolina foram adicionadas. Por enquanto, nem todas as imagens estão totalmente disponíveis [como as imagens do Parque de Esculturas do Brennand, no Recife Antigo], mas o Google mandou avisar que a partir dessa semana os brasileiros poderão passear à vontade pelo Street View procurando as costumeiras bizarrices que sempre são registradas pelas câmeras do Google. Apesar de alguns pontos turísticos não estarem acessíveis, já é possível se divertir passeando pela cidade. Até a Cidade da Copa está disponível [pelo menos os canteiros de obras] já que Recife é uma das cidades-sede da Copa de 2014.

Obra da Arena da Copa

As fotos de Recife não estão lá um primor [algumas são mandadas por usuários], e fica parecendo que houve um pouco de pressa no lançamento do serviço. Mas como a intenção é que mais cidades estejam disponíveis em breve e mais atualizações também, já que o começo do mapeamento foi em 2010, fica a esperança de que em breve tenhamos um serviço parecido com os das grandes metrópoles. Confira aqui a lista de todas as cidades adicionadas: Angra dos Reis, Aracaju, Araguari, Arapongas, Araraquara, Assis, Assis Chateaubriand, Avaré, Barra do Piraí, Bauru, Brasília, Caboópoles Frio, Cambé, Campina Grande, Campo Mourão, Campos, Cascavel, Castro, Catanduva, Cianorte, Cruzeiro, Feira de Santana, Fortaleza, Franca, Goiânia, Goioerê, Guaratinguetá, Ilhéus, Imperatriz, Ipirá, Irati, Itabuna, Itapetininga, Itapeva, Itapuranga, Jaboticabal, João Pessoa, Juazeiro do Norte, Juiz de Fora, Lençóis Paulista, Londrina, Lorena, Luziânia, Macaé, Maceió, Marília, Maringá, Matão, Mossoró, Muriaé, Natal, Ourinhos, Paranavaí, Paraty, Paulista, Petrolina, Piraju, Ponta Grossa, Presidente Epitácio, Presidente Prudente, Recife, Resende, Ribeirão Preto, Rio Azul, Rolândia, Salvador, São José do Rio Preto, São Luis, Sertãozinho, Teresina, Toledo, Trairi, Ubatuba, Uberlândia, Umuarama, Vila Velha, Vitória da Conquista e Volta Redonda.

Fonte: Exame

Talvez você não se lembre, mas o Hotmail já foi, em outros tempos, o primeiro grande cliente de e-mail. Com o tempo, o gigante da Microsoft foi perdendo espaço para serviços melhores; primeiramente para o Yahoo! Mail e depois para o Gmail. Só que depois de uma década, parece que, finalmente, o Hotmail voltou ao páreo. A empresa de Bill Gates fez com o seu webmail o que tem se tornado rotina na Microsoft: pega um produto cheio de falhas e nada atrativo [Windows Vista, Windows Phone...], dá uma polida, põe gente talentosa pra cuidar desses produtos e ainda insere o Metro no meio. Windows 8, Office 15 e o próprio Windows Phone passaram por esse processo. O mesmo aconteceu com o Hotmail, que agora se chama Outlook.

Seguindo a linha de seus principais concorrentes, o Outlook já chama atenção pelo novo visual muito mais clean, bem parecido com o aparência do novo Windows 8. Agora os itens da caixa de entrada estão espaçados de maneira perfeita, tornando o gerenciamento mais simples. E se você não gostou do último facelift do Gmail [que deixou a formatação meio esquisita], esse provavelmente é o webmail mais bonito e indicado para você no momento. A Microsoft realmente focou no visual, enfatizando em quantos pixels extras ela te dá para visualizar suas mensagens, algo que, em comparação ao Google, sai na frente com grande vantagem.

[Video de divulgação da Microsoft claramente provocando o Google]

Mas não é só no visual que o Outlook se sustenta. A Microsoft realmente quebrou a cabeça para criar um webmail mais funcional, vide a infinidade de [novos] recursos do mesmo. Você agora tem três modos distintos de ver seu email, todas em uma aba do navegador, que funcionam maravilhosamente bem e são rápidos para carregar. Falando em visualizações, as “visualizações rápidas” permitem que você vá instantaneamente para emails com documentos anexos, imagens incorporadas e mesmo categorias inteligentes como extrair o seu último pedido da Amazon da pilha de mensagens [é, ele possui inteligência para isso]. A visualização da caixa de entrada pode ser ordenada para mostrar as newsletters que você assinou mas nunca parou pra ver [como as do Peixe Urbano] e notificações de redes sociais [pedido de amizade do Facebook]. Está aí uma ótima maneira de manter sua caixa de entrada limpa sem muito trabalho.

O grande problema agora para a Microsoft é tentar conquistar novos usuários e resgatar os antigos, mesmo que o renascimento do Hotmail possa ser bem melhor que o atual Gmail. As pessoas podem levar um tempo para se acostumar, principalmente aquelas que não gostam de mudanças e são levadas pela inércia. Afinal de contas, o Gmail é um ótimo cliente de e-mail há quase uma década, e mesmo já meio cansado, ele ainda cumpre o prometido. Mas mesmo para os usuários do Gmail, você pode fazer um teste e criar hoje, gratuitamente, uma conta no Outlook [você pode até dar sorte e conseguir uma conta com seu nome e/ou sobrenome, raridade hoje em dia]. Crie uma conta, redirecione o e-mail da sua conta principal para o Outlook e teste-o de verdade. Pode ser que você saia da inércia e mude de webmail, pelo menos até os outros mexerem os pauzinhos e apresentarem suas novidades. O Google já começou a se mexer lançando o Google Hangout um dia depois do lançamento do Outlook. Vamos ver o que pode vir do Yahoo! Mail. No final das contas, com tantos lançamentos e inovações, quem sai ganhando, somos nós, usuários.

[Fonte: Super Interessante e Gizmodo]

O ESC [Evolua Seu Conhecimento], evento promovido mensalmente pela Idealizza, vem consolidando seu bom trabalho na difusão do conhecimento na área de TI entre profissionais do ramo e possíveis interessados. A terceira edição do encontro, realizado no dia 16 de maio na sede da empresa no Recife Antigo, teve como palestrante Diogo Barros, Diretor de Operações e Recursos Humanos da Idealizza , que nos apresentou o YUI [Yahoo! User Interface], um framework JavaScript e CSS gratuito com código aberto para construção de aplicações web interativas. O YUI foi criado em 2005 e [liberado para usuários em fevereiro de 2006] por engenheiros front-end no Yahoo! e colaboradores em todo o mundo. Atualmente na versão 3.6, o YUI é um grande sucesso entre desenvolvedores web.

Sua proposta é bastante simples: tornar fácil a implementação de CSS e JavaScript em páginas de qualquer site e/ou sistema web. O que pudemos perceber, logo de cara, foi a simplicidade de chamar apenas um arquivo para executar suas diversas funções. Depois disso, basta dizer quais funções queremos usar, diferente do JQuery que para usar algum recurso [como o famoso DatePicker, Modal entre outros], necessitamos chamar diversos arquivos JS – fazendo assim, várias chamadas no servidor causando um carregamento lento. O uso de recursos como autocompletar, calendário, tooltip entre outros, fica muito mais simples. Atualmente na versão 3.5, o YUI já é um grande sucesso entre seus usuários.

Ainda durante o evento, foi desenvolvido um pequeno programa proposto por Diogo Barros: a criação de uma página em modo DOJO com funções de uso convencionais em diversos sistemas e com a participação de todos presentes no evento. Tudo isso pra mostrar o quanto é simples utilizar o YUI.

Página em modo DOJO

Para quem se interessar em conhecer mais sobre o YUI, o Yahoo! mantém uma ótima documentação, bem detalhada que conta com um guia para novos usuários, além de tutoriais e diversos exemplos funcionais no site http://yuilibrary.com. O YUI é fornecido sob a licença BSD e está disponível no GitHub para categorização e suporte.

Dia 18 de abril ocorreu na Idealizza o II ESC (Evolua Seu Conhecimento) e estavam presentes os integrantes da Idealizza e alguns convidados. O tema abordado foi “Desenvolvimento de jogos com Unity3D” e foi palestrado por Matheus Melo, Gerente de Produção da Idealizza.             Eu, Giovanni, trabalho na Idealizza na área de gestão e planejamento e sou formado em administração, mesmo assim, pude tirar muito proveito do evento. O ESC realmente demonstrou ser um evento de fácil entendimento para profissionais que não são da área de tecnologia da informação.

Durante o evento Matheus apresentou as principais funcionalidades básicas do Unity3D e, ao mesmo tempo, mostrava como a ferramenta tornou o processo de desenvolvimento de jogos mais ágil e dinâmico. Se atualmente a produção de um jogo pode durar algo em torno de um ano, sem ferramentas como Unity3D o tempo de produção poderia estar mais longo. O que nos faz crer que ainda veremos mais investimentos em ferramentas para desenvolvimento de games.

Essas e outras conclusões foram ocasionadas de discussões e comparações geradas no evento sem ter que se preocupar tanto com questões estritamente técnicas, pois apesar do programa ser bastante complexo e completo ele apresenta uma usabilidade muitas vezes intuitiva. Sua interface visual permite usar botões e ferramentas para manipular os objetos e o cenário e, por isso, muitas vezes é necessária apenas a utilização do mouse para executar vários comandos e, só em algumas situações especificas, é que é necessário a utilização de script de comando, que no caso do Unity3D pode ser na linguagem JavaScript, Boo script (Python) e C#.

Vale salientar que em um projeto dentro do Unity3D se você começar utilizando um dos tipos de linguagem permitida não fica obrigado a utilizá-la por todo o projeto. Podendo, assim, começar o projeto com scripts de comando em JavaScript e ter parte em Boo e outra parte C#, por exemplo. Isso é muito positivo, uma vez que você pode explorar o potencial de seus profissionais dentro da linguagem que eles têm maior domínio e ainda minimizar as limitações de cada linguagem.

Enquanto Matheus explicava e exemplificava tudo isso ele foi criando um protótipo bem simplificado de um jogo de tiro em primeira pessoa e ao final exportou em vários formatos executáveis específicos para cada plataforma, que no caso do evento foram: Web, Windowns e Android. A versão gratuita do Unity3D é limitada em recursos e plataformas para exportação, porém, se você estiver disposto a desembolsar algum dinheiro para desenvolver games, poderá encontrar vários tipos de licenças para muitas plataformas e poderá adquirir Unity3D com todos os recursos disponíveis do programa.

O III ESC já ocorreu e foi no dia 16 de maio sobre o YUI (Yahoo User Interface). Para quem não conhece o YUI é um framework JavaScript e CSS gratuito e com código aberto para construção de aplicações web interativas. Foi criada por engenheiros front-end no Yahoo! e colaboradores em todo o mundo. YUI é fornecido sob a licença BSD e está disponível no GitHub para categorização e suporte. Aguardem, pois faremos um post sobre o evento.

Para mais detalhes sobre o Unity3D:

Site oficial: http://Unity3d.com/

Documentação básica: http://Unity3d.com/support/documentation/Manual/Unity%20Basics.html

Vídeo aulas: http://forum.Unity3d.com/threads/37093-Over-7-hours-of-Unity-Training-Videos-Download-them-now!

Mais vídeos aulas: http://www.Unity3dstudent.com/

Redes sociais estão mudando os paradigmas do mundo moderno, desde a forma como a informação é difundida até os próprios relacionamentos interpessoais. Obviamente, o que faz uma rede social são pessoas, e o sucesso depende diretamente de uma adesão maciça de usuários, atraídos por uma boa idéia. O mais novo caso de sucesso é o da rede Pinterest – uma espécie de conjunto de murais com figuras tratando de temas diversos, atreladas aos links das páginas onde foram encontradas originalmente. É fácil de usar e bom pra salvar de forma organizada aquelas fotos e imagens interessantes que você encontra pela web. Há quem a considere o maior fenômeno online desde o Facebook.

No Brasil, a rede está começando a ganhar atenção agora, mas nos Estados Unidos, onde foi criada em 2010, já é a 8ª rede social mais popular do país. Até Barack Obama já aderiu, como parte da sua estratégia de campanha para a reeleição (http://glo.bo/GXNGne). Além disso, o buzz ao redor do Pinterest estimulou outros sistemas baseados nele (http://bit.ly/GQFbA6); alguns muitíssimo parecidos, sendo variações regionais, como o Pinspire brasileiro e o Pinme russo. Apesar das cópias, o Pinterest é hoje acessado por 1,36 milhões de visitantes por dia, tem 10,4 milhões de usuários e o tempo de visita médio ao site é de uma hora e meia – perde apenas para o Facebook.

Claro que a Idealizza teve que entrar na onda e experimentar a novidade. A princípio foi um tanto desagradável descobrir que era necessário obter um convite. O pedido foi feito no site e fiquei um pouco desanimada com a espera, mas ela não durou muito – em menos de 24 horas já pude criar o perfil e começar a testar!

Pra quem não tem problemas com inglês a utilização é muito simples e direta. O registro no sistema é feito utilizando a conta do Twitter ou Facebook. É interessante, pois permite começar a usar os recursos do sistema quase que instantaneamente.

(more…)