Tudo começou em dezembro do ano passado quando a presidenta Dilma Roussef anunciou o projeto de lei que cria o Vale-Cultura, no valor de R$ 50 por mês, para trabalhadores que recebem até cinco salários mínimos. O projeto, que na ocasião ainda dependia de regulamentação, estava previsto para entrar em vigor no segundo semestre de 2013. O anúncio foi feito pela ministra da Cultura, Marta Suplicy. A ministra lembrou que a iniciativa do governo Lula de criar o Bolsa Família teve como objetivo acabar com a fome e a miséria e disse que Dilma, agora, com o Vale-Cultura, ”dá o alimento para a alma”. Segundo a ministra, “existe uma enorme sede de conhecimento”.

Corta para fevereiro de 2013. A Ministra da Cultura Marta Suplicy disse que o novo “Vale-Cultura” poderia ser usado em cinemas, teatros, casas de shows, museus, livrarias, para a compra de revistas [‘revistas porcaria’ inclusive, como as de fofoca e pornográficas, segundo a própria Ministra, e até para a assinatura de TV a Cabo.

Mas, o que este texto tem a ver com tecnologia? (more…)

Apesar da Microsoft e da Sony terem anunciado que o lançamento das futuras gerações de seus consoles estar longe, parece que o Xbox 720 [como tem sido chamado nas interwebs] e o Playstation 4 estão bem perto de dar as caras. Ambos os players ainda vendem muito bem, mas a grande verdade é que as duas empresas já estão na fase final do desenvolvimento dos novos. Muitos executivos da área já viram os consoles e as primeiras impressões são excelentes.

Não, essas não são as logomarcas oficiais.

Os dois players não deram as caras na E3 2012, mas a Sony, por exemplo, tem se pronunciado continuamente sobre a próxima geração da sua máquina de jogos. Scott Rohde, o ‘cabeça’ de desenvolvimento de softwares da SCEA, falou que o console não foi apresentado esse ano porque sentiram que não era o momento, mas confirmou que jogos já tem sido desenvolvidos para o console, apesar de não ter data de lançamento confirmada para o console. No último mês, desenvolvedores de jogos já estariam confirmando o recebimento do segundo kit de desenvolvimento para o Orbis [Playstation 4]. Segundo eles, ainda existia a especulação de que a versão final do console deve aparecer em janeiro de 2013. Ainda falando em rumores, algumas especificações técnicas foram divulgadas. Especula-se que o PS4 terá um processador que ajudará a placa de video a rodar os gráficos da geração 1080p60, além de jogos 3D; tudo isso com uma memória RAM de 8GB ou 16GB, leitor de Blu-ray, HD padrão de 256GB, Wi-Fi e Thernet e saída HDMI. Ou seja, a Sony está apostando pesado nessa nova geração.

Conceito do novo PS4 feito por designers.

Quanto ao Xbox, espera-se que a Microsoft migre para o blu-ray. Apesar da Microsoft ter exclusivos de qualidade, a mídia, já quase ultrapassada, pode acabar limitando grandes títulos, além de dividí-los em várias mídias. Também espera-se que ele venha com o Kinect, seu sensor de movimentos, integrado ao aparelho, além da maioria das atualizações esperadas para o PS4, como suporte ao 1080p60 e 3D. Apesar dos rumores sobre problemas no desenvolvimento, e da própria Microsoft informar que não lançaria um novo console antes de 2014, rumores indicam que a Microsoft lançará mesmo o Xbox 720 [chamado internamente de Durango] em 2013. É comum o uso de codinomes na Microsoft. Lembrem que o Kinect se chamava Project Natal até, praticamente, o seu lançamento no mercado. A empresa continuará evitando falar sobre o lançamento de um novo console, até porque ela espera que você continue comprando o anterior que está nas lojas hoje.

Conceito do Xbox720 criado por designers.

A verdade é que o PS3 e o Xbox 360 ainda terão uma vida útil muito grande. Vide o PS2 que continua sendo desenvolvido no modelo slim após quase 13 anos desde seu lançamento. E o desenvolvimento de jogos para as duas plataformas está altamente aquecido e melhorando a cada novo game. Mas, independente do lançamento dos novos consoles, a certeza é de que eles serão excelentes e trarão novidades que durarão mais alguns anos, para o bem da tecnologia.

Video conceito do Playstation 4.

Lembra que nós contamos aqui sobre a nova parceria da Idealizza com o teeNOW, aquela loja de camisetas [y otras cositas más!] online que tava chegando pra revolucionar o mercado? Pois finalmente o teeNOW [na última segunda, 17/09] estreou e não poderia ter sido melhor. As ilustrações estão sensacionais e as camisetas já estão bombando por aí.

A estampa a estrear as vendas foi animal; uma mistura de dois universos, pop arte e revolução artística. Um R2-D2 diferente figurou na primeira estampa do tema Tecnologia e deu o que falar lá no Gizmodo. No segundo dia foi a vez do Futebol, e o pessoal do Trivela escolheu uma estampa que sintetizava todo o amor do torcedor pelo seu time; aquele torcedor que acompanha seu time onde ele estiver. Na quarta, os gamers piraram com a estampa do Metroid. A ilustração ficou tão bacana que terminou sendo a mais vendida da semana [e voltou no final de semana por isso]. Animal mesmo. Na quinta-feira os carros dominaram o teeNOW e o fusquinha mais adorado de todos os tempos acabou aparecendo por lá. Herbie foi a estampa escolhida pelo pessoal do Jalopnik, e só de ler os comentários do pessoal lá no site, já dá pra ver o sucesso que fez. Pra fechar a semana, as meninas estiveram muito bem representadas com uma estampa do maior sucesso pop das últimas semanas: Psy, o LMFAO coreano e autor do hit “Gangnam Style” foi o escolhido pelas meninas do Jezebel.

O teeNOW é isso aí: todo dia um tema diferente, uma estampa nova pra você ter sempre o melhor dos nossos ilustradores. E outra coisa bem legal do teeNOW, é que você poderá comprar seus produtos e guardá-los numa gaveta virtual (à salvo!). Para que? Pra poder continuar comprando outros dias e só enviar quando der na telha. Assim você economiza bastante no frete! E você ilustrador, pode continuar enviando quantas artes quiser que ela será muito bem tratada por lá. Ah, mas não sabe como funciona o teeNOW e seu sistema de “aluguel de artes”? Então se cadastra lá no site que tá tudo bem explicadinho pra vocês. Então é isso. Agora que você terminou de ler esse post, pode correr lá pro teeNOW pra comprar sua camiseta nova. Mas vê se não demora muito, afinal acaba rapidinho!

Apresentação dos slides sobre PyGame

Início da apresentação

A Idealizza marcou presença no XIX PUG-PE (Python User Group) realizado no dia 08 de março de 2012. O evento foi realizado noauditório do Empresarial ITBC e contou com palestras sobre técnicas avançadas para forms no framework Django, migrações com South, e tivemos também uma palestra sobre desenvolvimento de jogos com PyGame ministrada por mim, e que contou como a primeira participação da Idealizza no corpo de palestrantes do PUG-PE.

O convite foi realizado pelo nosso parceiro Marcel Caraciolo da empresa Orygens, idealizador do evento e principal organizador. Marcel nos propôs um desafio: aprender Python em uma semana e participar do evento relatando nossa “primeira” experiência com a linguagem. Aceitei o desafio proposto e fui em busca do conhecimento necessário, pesquisei bastante e escolhi meu tema.  Como sou fanático por jogos e tenho iniciado alguns projetos na área, decidi fazer minha pesquisa sobre desenvolvimento de jogos utilizando Python, e logo em minhas pesquisas conheci o PyGame.

O PyGame é uma conjunto de módulos escritos em Python para auxiliar o desenvolvimento de jogos com Python. Ela adiciona funcionalidades a uma excelente biblioteca SDL (Simple Directmedia Layer), que age como uma camada de abstração entre o hardware da máquina e o software, tornando desnecessário implementar essa camada para cada plataforma que o código vier a ser portado.  O mesmo código pode ser compilado para ser utilizado em quase que todos os sistemas operacionais disponíveis no mercado. A portabilidade é uma característica muito boa do SDL, algo que me chamou a atenção enquanto estudava sobre o PyGame.

Após dois ou três dias de pesquisas já havia encontrado diversos tutoriais, vídeo-aulas, slideshows, fóruns e muito material para auxiliar quem está começando ou se aperfeiçoando no desenvolvimento em PyGame. Outra grande vantagem da linguagem e também da biblioteca é a comunidade de usuários. Ela encontra-se muito ativa e bastante prestativa para auxiliá-lo em problemas, o que é um ponto bastante positivo, pois existe a possibilidade de trocar experiência com usuários mais avançados e isso sem sombra de dúvidas facilita no desenvolvimento.

Exemplo de Space Shooter

Decidi, então, criar um Space Shooter para usar como exemplo em minha palestra. Para minha surpresa encontrei diversos exemplos na internet e na comunidade que me auxiliaram bastante em entender os conceitos abordados no PyGame e como criar elementos que fizessem uso das classes que a própria biblioteca nos fornece, facilitando bastante meu trabalho. Como em todo processo de desenvolvimento de jogos, não há somente momentos de codificação. Em vários momentos tive que garimpar sprites/imagens na internet e tratá-las utilizando o Photoshop, com o fim de editá-las e torná-las “hábeis” de serem utilizádas no jogo em questão. Não preciso falar que apanhei feio da ferramenta, afinal, meu forte não são ferramentas de design.

Jogo concluído

No fim, o jogo ficou pronto e considerei a palestra um sucesso. Acredito que o desafio foi atingido: aprendi o básico da linguagem Python, como utilizar o PyGame a meu favor no desenvolvimento de jogos com Python e construí um exemplo prático de um jogo sidescroller simples. Ainda tive que portar alguns códigos encontrados na internet para Python 3 (a maioria dos exemplos é funcional na versão 2.3 da linguagem). Gostei muito da experiência no desenvolvimento com Python, espero me envolver em outros projetos utilizando a linguagem. Sobre o PyGame: auxilia muito se você está acostumado a desenvolver jogos do zero, sem auxílio de outras ferramentas, mas devo lembrá-los que o PyGame não é uma Engine de jogos, é um conjunto de módulos com funções criadas em Python para lhe poupar de ter que fazer tudo do zero. Se você realmente quer entrar no mercado de desenvolvimento de jogos, recomendo a buscar e estudar alguma engine de desenvolvimento que se encaixe nos seus requisitos, pois tornará o processo de desenvolvimento muito mais produtivo e mais abstrato também. Você precisará codificar alguns pontos de seu jogo, mas a maioria dos recursos como física, colisões, deslocamento de objetos, texturização, rendenerização de imagens, já estarão todas desenvolvidos, só esperando você utilizá-los.

Caso vocês tenham ficado interessados em saber mais sobre o PyGame, seguem abaixo o site oficial da ferramenta, o slideshare de minha palestra (que também está logo acima) sobre o PyGame e o endereço do meu repositório GIT com o jogo funcionando para vocês poderem testar e modificar o código-fonte.

Para mais detalhes:
Blog do PUG-PE: http://pugpe.wordpress.com/
PyGame: http://www.pygame.org
Slideshare: http://www.slideshare.net/matheuscmpm/xix-pugpe-pygame-game-development
GitHub: https://github.com/matheuscmpm/Pygame—Sample-01